terça-feira, 15 de maio de 2018

HÁ 40 ANOS EM GARANHUNS: PRIMEIRO CONCURSO DE PAPAGAIO

Jornalista e Radialista Rossini Moura, uma
 das mais belas vozes do Brasil fez parte
da Comissão Julgadora
Foi confirmada a supremacia da Suiça Pernambucana em saber realizar "Concurso de Papagaio". Neste sentido, a Vila Militar viveu, no domingo 27 de fevereiro, um dia alegre, comunicativo, muito movimentado, quando da realização do "1º Concurso de Pipas", uma promoção do Clube de Castores com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Garanhuns. A maratona foi prestigiada por  incalculável número de expectadores, enquanto os papagaios voavam serenamente no ar, dando um colorido todo especial ao céu azul, com fortes ventos, daquela manhã domingueira.

A Comissão Julgadora, composta de "experts" no assunto, estava assim constituída: Ten. Cel. Luiz Augusto da Silva Tavares; Prefeito Ivo Tinô do Amaral, Jornalista Paulo do Couto Malta (O Cacique), Alfred Henri Meyer, Luiz Henrique de Almeida, Asnar da Mota Valença, José Maria Costa, Elias Lopes Lima, Jornalista e Radialista Waldetáro Guedes (O Guerreiro), Jaime Alves Pinheiro, Jornalista Rossini Moura,  (O Boa Pinta), Edmílson Carlos de Assunção Lima e Vereador Antônio Edson.

Os laureados da movimentadíssima competição que teve a ASSEG como fina anfitriã, nada faltando aos inúmeros convidados e pessoas presentes:

Papagaio mais decorado  

1º lugar, Casas Pernambucanas, com um papagaio confeccionado por Eustáquio Batista Ângelo com as características do Escudo de Garanhuns; 

2º lugar, Francisco Romero Souza Garrido, com um papagaio vistoso que apresentava o Emblema da ASSEG; 

3º lugar, Marcos Galindo Lima, com a Pipa Estrela, cujo papagaio foi homenageado em versos pelo Jornalista Paulo do Couto Malta; 

4º lugar, Carlos Antônio Nascimento, com o papagaio "Argentina Copa 1978",

5º lugar, o garoto Marcos Galindo com a pipa "Sete Colinas".

Na categoria de Maior Papagaio, foram classificados os seguintes concorrentes:

1º lugar, Adílson da Silva Fernandes, com um papagaio de 2,80 metros de altura, seguindo-se de Marcos Galindo Lima, Francisco Romero, Casas Pernambucanas  e Marcos Galindo Lima.

Os classificados em 1º lugar, em ambas as categorias, foram agraciados com prêmios de um mil cruzeiros e troféu; os classificados em 2º lugar, prêmio de quinhentos cruzeiros e troféu; os classificados de 3º a 5º lugar, receberam medalhas.

Fonte: Jornal O Monitor de 04 de março de 1978 - Acervo de Ulisses Viana de Barros Neto

- Apoio Cultural - 


Postar um comentário